Não existe nada melhor do que ter um bichinho de estimação, e para nós gateiros, nada melhor mesmo do que dividir a vida com nossos amados peludinhos!

Acontece que muitas pessoas, mesmo aquelas que são apaixonadas por gatos, tem dificuldade de compreenderem e se relacionarem com esses bichanos.

Antes de tudo, você e seu gato são amigos! Independente da espécie, da condição, do papel de mãe/pai – filho peludo, o que une vocês é a amizade. E como qualquer ligação emocional, esta precisa ser cultivada.

Por isso, vamos compartilhar com vocês, algumas dicas que podem ajudar você e seu miau a ficarem mais próximos.

1. Elabore ambientes para vocês dois
Se ele gosta de ficar na sua mesa do computador, faça com que ela seja dele também, coloque uma caminha em cima dela, fixe um nicho na parede. Se ele gosta de ficar na sacada tomando sol com você, ou olhando a rua na janela ao seu lado, coloque uma prateleira para ele. Se ele gosta de ficar embaixo da sua cadeira, faça uma rede. Se ele gosta de assistir TV, leve a coberta dele para o sofá. Assim, a casa deixa de ser só sua, e se torna um ambiente agradável para vocês dois!

2. Informe-se
Se você está aqui, é porque já está fazendo isso e sabe o quanto é importante. Somos de espécies diferentes e precisamos entender a necessidades específicas deles para trata-los e respeitá-los pelo que eles são, e não pelo que esperamos ou queremos que eles sejam. Leia sobre gatos, converse com o veterinário, estude todos os encantos e mistérios do universo felino, assim você se encantará também com a “mini-onça” que divide a casa com você.

3. Melhore a comunicação
Aprenda a ler a linguagem dele, o que ele quer dizer com cada postura, atitude, olhar e vocalização. E ensine um pouco da sua linguagem para ele! Gatos naturalmente sabem ler nossas emoções muito melhor do que nós sabemos ler a deles, o que não significa que ele não possa gostar de aprender algumas palavras do nosso linguajar também, como “vem aqui”, “vou deitar”, “já volto”, “espera”, “sachê”, “fome”, “petisco”, “ratinho”, “brinquedo”… E essas “palavras” não precisam ser necessariamente vocalizadas, você pode criar um gesto para cada uma, o que é muito mais natural para ele, que já observa tudo o que você faz (mesmo que você não perceba!).

4. Conheça o seu gato
Entenda quem o seu gato é, porque ele faz o que faz, o que ele gosta e não gosta. Observe seus gestos, sua rotina, suas manias, seus medos, suas interações com as outras criaturas e objetos, suas particularidades. E respeite a personalidade dele! Alguns peludos não se sentem confortáveis no colo, alguns preferem ficar em ambientes altos, outros preferem as quatro patas no nível de chão, e sempre existem aqueles que têm dificuldades em superar traumas passados (principalmente se sofreram crueldades) e precisam da paciência de toda a família. Como com qualquer amizade, entre quaisquer espécies, é necessário ter compreensão, respeito e aceitação do gato como ele é, e isso acontece a partir de conhecimento e observação.

5. Façam coisas juntos!
Brinquem, relaxem no sofá, ouçam música, façam massagem, criem quebra-cabeças, contemplem a paisagem pela janela… Nada melhor do que passar um tempo com quem amamos – é o que grandes amigos fazem! Dedique um tempinho para o peludo todos os dias!

Avalie essa notícia:

RuimRegularBomÓtimoExcelente
Loading...