foto-Ilustrativa

Esse é um texto sobre detalhes que marcam nossas vidas, e nos lembramos com o tempo.
Quando eu era bem pequeno, estudava em Realengo, Rio de Janeiro, num colégio católico chamado Nossa Senhora do Carmo, lugar onde aprendi muito sobre valores.

Do outro lado da rua dessa mesma escola, havia uma base militar desativada, ao menos era a impressão que dava, onde viviam muitos gatos abandonados. Minha mãe, como outras pessoas, tentava ajudar de alguma forma, levava comida, amor e atenção.

E eu cresci com aquilo, cresci observando minha mãe fazendo algo que não era sua obrigação, por quem a vida dependia daquilo. Acho que mais que doar dinheiro, doar um pouco do seu tempo é um ato mais que generoso, é amor, um sinal de respeito à vida.

E o pé de tamarindo? Os gatos escolheram viver bem na sombra de um pé de tamarindo,
e enquanto minha mãe alimentava os gatos, eu subia no muro do quartel para pegar aquelas frutas azedas, enquanto brincava com alguns filhotes fazendo careta (quem já comeu tamarindo sabe que é difícil não fazer careta).

Gostaria de agradecer a minha mãe por ter me servido de exemplo e ter proporcionado saudosas memórias. Juliet (Julia).

Que todos nós possamos servir de exemplo para as nossas crianças, filhos, enteados, crianças.
São elas poderosos aliados na construção de um futuro melhor.

bannerBlog

Avalie essa notícia:

RuimRegularBomÓtimoExcelente
Loading...