FatCat1 Na semana passada, eu conversei com vocês a respeito de o porquê gatos gordinhos não serem saudáveis, e sobre como fazer pra saber se o seu gatinho é, ou não, obeso. Se você perdeu, ou não lembra mais, clique aqui. Agora que você já sabe que o seu gato está acima do peso, vamos trabalhar pra que ele volte a ser fit. Mas antes que eu comece a dar alguns conselhos, a primeira coisa que você deve saber é que, por mais que eu seja veterinária, você deve, sim, levar seu gato para fazer uma avaliação com o seu veterinário de confiança. O ideal é que sejam feitos exames de sangue para avaliar a saúde geral do seu amigo, e só levando-o até o veterinário para isso ser possível.

via Royal Veterinary College

Sabendo que o seu gato não tem nenhuma outra alteração (nos rins, no fígado, hormonais, etc) além de ser gordinho, vamos ver o que pode ser feito para que ele perca peso. Em primeiro lugar, devemos nos perguntar: por que gatos engordam? A primeira coisa que temos que entender, é que a culpa pra eles serem redondinhos assim, é nossa. Alguém já viu um leão, na selva, com uns quilinhos a mais? Provavelmente não. O grande problema que cerca a obesidade em pets é a humanização. Ou o fato de tratarmos nossos amigos peludos como se fossem pequenas pessoinhas, que pensam como pensamos e sentem como sentimos.

via Google

Sim, eles têm sentimentos. E sim, devemos amá-los acima de tudo, da mesma maneira que nos amam. Mas isso não significa que eles sejam iguais a nós, apenas que dependem de nós. Acima de tudo, devemos respeitar o fato de que eles não são seres humanos. Guardem isso, depois voltamos nesse assunto. O ganho de peso num animal saudável acontece por uma razão: balanço energético positivo. Hein?! Basicamente, significa que se ganha mais calorias do que se perde. Então, ou o gato come demais, ou se exercita de menos; ou então ele come demais E se exercita de menos, o que costuma ser mais comum. As dicas que eu vou dar aqui agora, são alterações simples e sem risco, para fazer no dia-a-dia do seu gato. Seguindo-as, se ele estiver acima do peso, a tendência é que emagreça naturalmente. Se nenhuma dessas alterações fizer seu gato perder peso, então ou você não está fazendo adequadamente, ou ele precisa de cuidados mais intensivos. Nesse caso, leve-o ao veterinário, que recomendará uma dieta específica e fará um acompanhamento mais minucioso.

via Wallpaper Mania

GANHO CALÓRICO Pra controlar o número de calorias que o seu gato ganha, há três coisas importantes pra se lembrar: 1) A quantidade de ração seca que você deve dar diariamente, está escrita no saco de ração. Pese o seu gato, e olhe a tabela que tem atrás de todos os sacos de ração. Elas mostram, inclusive, qual a quantidade necessária para se oferecer diariamente a gatos que estão acima do peso. Pode confiar nesses valores. E vale lembrar que ali está recomendada a quantidade diária, ou seja, o quanto você deve dar para o seu gato comer durante o dia todo. Muitos donos acham que aquele valor, é o valor por refeição, e acabam oferecendo 2, 3 vezes mais do que o gato precisa! Mantenha-se de acordo com esse valor. Se parecer pouco, acredite: não é. Os fabricantes de alimentos para pets têm o cuidado de realizar diversos estudos, para saber com precisão qual a quantidade de energia que o seu amigo tem que ingerir. Se você tem mais de um gato, e o controle da quantidade está difícil, por não saber qual deles está comendo, o ideal é passar a controlar refeições. Igualzinho a gente costuma fazer com cães, sabe? Eles se alimentam 2, 3 vezes por dia, quantidades controladas, e só. É possível, sim, treiná-los para isso. Experiência própria. O ideal, ainda, seria você oferecer uma ração o mais específica possível para o seu gato. Ele é castrado? Ofereça ração para gatos castrados. Ele é castrado e tem mais de 7 anos? Ofereça ração para gatos castrados acima de 7 anos. E por aí vai.

via Photogic

2) O sachê, ao contrário do que pensam, é light e essencial para a saúde dos gatos. Para um gato, mais importante do que comer ração seca, é comer o alimento úmido (sachês e patês). Eles são compostos por 80% de água, e possuem pouco carboidrato e pouca gordura. Mesmo os que não estão escritos “light” na embalagem. Você pode – e deve! – oferecer pelo menos 1 sachê por dia para o seu gato. Principalmente se ele come à vontade (se você deixa a ração o dia todo no potinho). Dessa maneira, ele se sente saciado com o sachê, e ingere menos ração seca, que é bem mais calórica. Além disso, é comprovado que gatos que comem sachê, ao final do dia, têm uma ingestão maior de água do que os que não comem. Isso é essencial para manter a saúde do trato urinário deles. Mas isso é assunto pra outro dia… Se você oferece ração em refeições controladas, para introduzir o sachê, converse primeiro com seu veterinário e peça para ele fazer o cálculo certinho, pois você deverá reduzir a quantidade de ração seca oferecida nas outras refeições.

Caso seu gato não goste de sachês e patês, um bom substituto é o atum light (aquele que vem com água, e não com óleo).

Chat mangeant sa paté 03 via Cat Behavior Associates

3) Petiscos são pequenos, mas muito calóricos. Sabem aquela coisa toda da humanização que eu estava falando lá em cima? Vale muito aqui. A gente costuma achar que porque nós gostamos de variar sabores, eles também precisam disso. E não é verdade. Eles não só não ligam pra isso, como também não é um hábito saudável. Sabe-se que gatos que têm a ração trocada frequentemente, têm mais chance de desenvolver doença intestinal inflamatória, por exemplo. Petiscos devem ser oferecidos com uma frequência muito baixa. Acredite em mim quando eu digo que o seu gatinho prefere um carinho na cabeça, do que ganhar um petisco. Prefira recompensá-lo com um afago carinhoso, a entupi-lo de petiscos. É muito mais saudável pra eles, e gratificante para nós. Quando você estiver preparando uma refeição para a sua família (ou para você mesmo), e seu gato vier correndo, louco pra ganhar aquele pedaço de presunto, experimente oferecer um pouco do sachê que ele mais gosta. Ou então um pouco daquele atum light, que eu comentei ali em cima. É algo diferente, que ele gosta, e que é mais saudável e menos calórico do que o presunto (ou o peito de peru, ou o salame, ou o queijo, etc…).

cat-eating-big-mac1 via Google

Resumindo: acreditar na quantidade de ração recomendada pela tabela da embalagem, e manter-se firme quanto a ela; introduzir alimentação úmida; maneirar nos petiscos, ou substituí-los por afagos, ou por algo mais light. PERDA CALÓRICA Fazer seu gato perder calorias é bem mais fácil do que controlar o quanto ele ganha: basta fazê-lo exercitar-se. Gatos gordos e obesos são muito preguiçosos. E não é porque eles querem. É porque dói ser ativo, é pesado demais. Não precisa se desesperar. Seu gato não precisa fazer 40 minutos de caminhada na esteira, todo-santo-dia. Se você conseguir fazê-lo brincar por meros 5 a 10 minutos, todos os dias, já é algo muito bom pra ele. Pode fazer da maneira como preferir, com o brinquedo que quiser. Isso já é uma atividade física. Com o tempo, conforme ele começar a ganhar massa muscular, as brincadeiras ficarão mais fáceis. Você começará a perceber que ele é capaz de correr mais, e por mais tempo, e aí poderá esticar mais esse tempo de brincadeira. Isso sem contar que é uma delícia poder brincar com o seu gato, não é? Aqui na loja tem muitas opções de brinquedos. Escolha quantos quiser!

cat_playing_10 via Google

Todas essas dicas, como vocês podem perceber, são saudáveis tanto para gatos gordinhos, como para gatos com o peso ideal. São hábitos que deveriam ser mantidos por todos os donos. Se o seu gato é gordinho, e você não fazia nada do que eu descrevi aqui, tente fazer. Se já fazia, e mesmo assim não observou resultado, reforço: ou você não está fazendo da maneira correta, ou o seu gatinho precisa de mais cuidados; leve-o ao veterinário. Depois de tudo isso que eu disse aqui, vale ressaltar algumas coisas: 1) Não negue a possibilidade de o seu gato estar gordo. E não ache isso bonito. Agora você já sabe a quantidade de problemas que podem vir acompanhados da obesidade; 2) Nós é que somos responsáveis pela saúde dos nossos peludos. Se ele está acima do peso, a culpa é, sim, nossa. Não precisa se envergonhar, e nem achar que é um péssimo dono por isso. É mais comum do que você imagina, e sabemos que a sua intenção sempre foi das melhores; 3) Nós, veterinários, achamos muito mais dignos os donos que chegam até nós com a consciência de que o gato está gordo, e querem fazê-lo perder peso, do que os donos de gatos obesos que ignoram o fato; 3) É possível fazer seu gato emagrecer, acredite nisso. Basta ser firme e ter paciência; 4) Seu gato não vai te odiar por negar aquele pedaço de presunto; 5) Sim, ele vai miar incessantemente durante o processo de adaptação. Seja firme e ignore-o. E falando nisso, na semana que vem, aproveitando o tema, vou conversar com vocês a respeito de gatos que miam sem parar, e o que fazer para melhorar esse comportamento. Fiquem de olho! M.V. Luísa Navarro Dúvidas ou sugestões? Deixe um comentário ou escreva para [email protected]

Avalie essa notícia:

RuimRegularBomÓtimoExcelente
Loading...