Todo mundo já tá cansado de saber que aquele velho papo de vó, que diz que “quanto mais gordinho, mais saudável”, não é nem um pouco verdade. Se nos preocupamos tanto em nos manter saudáveis e em forma, por que não nos preocuparíamos com quem mais depende da gente?

FatCat2


Algumas vezes, os donos têm mania de achar que redondo é que é bonito, só porque eles ficam “fofinhos”. Ouvi um relato de um colega uma vez, que disse ter atendido uma dona de gato, cujo único motivo para consulta era: “Dotô, quero que meu gato fique igual ao da vizinha: com 12 quilos!”.
Vamos comparar um pouco isso conosco: pensando em uma mulher, de estatura mediana (1,65m tá bom, né?), o seu peso médio ideal deveria ser em torno dos 60kg. Agora vamos pensar em um gato de porte médio (não estou falando de Maine Coons, ok?), que pese em torno de 4kg: se ele engordasse até os 12kg, seria o mesmo que aquela mulher, que eu comentei ali, estivesse pesando nada mais, nada menos, que 180kg. Cento e oitenta kilos. Acho que deu pra entender o meu ponto, certo?
Qualquer ganho de peso, por mais insignificante que pareça na cabeça do dono, tem sim bastante importância pra um gato. Se conseguimos entender o porquê de não ser saudável uma mulher de 1,65m
pesar 180kg, então por que ainda há tanta dificuldade em entender o porquê de não ser saudável os gatos serem gordos?

ll2
via London Media (http:// http://www.london-media.co.uk/photodesk/)

Colocando em termos mais técnicos, obesidade não é saudável simplesmente pelo fato de vir acompanhada de mil e um outros problemas. O risco de o animal desenvolver doenças metabólicas aumenta, e muito! Há estudos mostrando que gatos que pesam de 7kg pra cima, têm o dobro de chances de desenvolver diabetes, por exemplo. Isso sem contar que o acúmulo de gordura faz com que o controle dessa doença (com insulina) fique ainda mais difícil.
Além disso, podemos enumerar diversos outros pontos negativos da obesidade:
– O peso extra aumenta a carga sobre as patinhas, o que pode causar problemas articulares;
– Os gatos têm maior chance de qualquer perda repentina de peso (ao parar de comer por qualquer causa que seja) causar um problema no fígado muito sério, chamado Lipidose;
– Se cansam com muita facilidade, pois além de qualquer movimentação se tornar mais difícil, o pulmão deles tem menor capacidade de se expandir;
– Eles ficam mais sedentários (preguiçosos, mesmo!), tomam menos água e demoram mais pra fazer xixi, o que aumenta o risco de desenvolver doenças urinárias (cistites, pedras, etc);
– Podem desenvolver um probleminha de pele que se chama “seborreia do gato obeso”, em que, por não conseguirem se lamber direito devido a tanta gordice, ficam cheios de caspa e com o pelo super oleoso;
E por aí vai. O mais importante de tudo isso, é entender que estar acima do peso não é saudável! O excesso de gordura corporal traz muitos malefícios à saúde. Por mais saudável que o seu gatinho pareça, o simples fato dele ser gordinho é, sim, muito preocupante!

ll3
Via Google Imagens (http://www.google.com.br)

Acho que, nesse momento, alguns de vocês podem estar se perguntando: “Mas meu gato é gordo? Como eu posso ter certeza?”.
O método que nós, veterinários, usamos para avaliar isso é através do Escore Corporal. É uma classificação que varia de 1 a 5 (dependendo da tabela – há algumas que variam de 1 a 9, ou 1 a 10 e por aí vai), sendo 1 “muito magro”, e 5 “acentuadamente obeso”. Avaliar obesidade simplesmente pelo peso do animal não é a melhor escolha, por causa da variação de tamanho. É igual querer comparar aquela mulher de 60kg ali em cima, com uma criança de 20kg. A mulher não é gorda só porque pesa mais, certo?
Então, basicamente, é assim:

pesoIdeal
Via Royal Canin (www.royalcanin.com.br)

A partir de “excesso de peso”, seu gato já precisa de intervenção. Caso você não consiga avaliar sozinho, ou não tenha certeza da avaliação que fez, pergunte ao seu veterinário. De qualquer maneira, se seu gatinho precisa perder peso, ele deve passar com seu veterinário de confiança primeiro. Não faça nenhuma dieta sem antes ter a orientação correta. A perda de peso em gatos não é tão simples quanto em cães ou humanos, pois eles podem adoecer caso a dieta não for feita adequadamente, e no tempo correto (lembram que eu comentei lá em cima, que qualquer perda de peso repentina pode causar lipidose?).
De modo geral, o que eu quero que vocês entendam é que: obesidade em gatos existe, sim, e é muito mais perigosa do que parece. Assim, na próxima semana, vou conversar com vocês um pouco mais a respeito do que se pode ser feito para deixar nosso amigo peludo em forma, e consequentemente mais saudável. Nunca se esqueça de que a saúde e a felicidade deles dependem única e exclusivamente de nós!

Luísa Navarro
[email protected]

Avalie essa notícia:

RuimRegularBomÓtimoExcelente
Loading...