porta

Não entendo. Eu simplesmente não consigo entender porque os humanos, quando entram no banheiro, precisam fechar a porta.
Eu não aceito isso. E como na minha casa, quem manda somos nós, gatos, minha mãe e meu pai não têm direito à nenhum tipo de privacidade e são obrigados e conviver com essa minha pequena exigência.
Pra começar, eu os sigo em qualquer momento, a qualquer lugar. Se eles estão na sala assistindo a novela, eu deito no braço do sofá.
Se estão na cozinha descascando batatas, eu estou deitada perto do fogão aproveitando o quentinho do forno.
E, obviamente, se estão tomando banho ou fazendo suas necessidades, eu estou deitada embaixo ou em cima da pia.
E não vejo nenhum mal nisso! Se quer me deixar triste, entre no banheiro e feche a porta na minha cara! Uma total falta de respeito! Eu juro que fico sentadinha, quietinha, não faço barulho e não perturbo, tudo que eu quero é olhar pra você enquanto a água cai pelo seu corpo e escorre até o ralo. Ah! Como eu queria beber dessa fonte gigantesca acima da sua cabeça! A água é tão límpida, e parece tão geladinha…
Mas aí minha mãe falou que tem um negócio chamado Feng Shui, eu não sei o que é e tenho raiva de quem sabe, e sinceramente? Não sei o que ele tem contra mim, mas espero que saiba que está arruinando a minha vida.

Mami disse que esse tal de Feng disse que não podemos deixar as portas dos banheiros abertas! Dá pra acreditar nisso? É muita besteira pra uma gata só, eu não sou obrigada a aceitar isso. Não sou.
E ainda me vem dizer que os banheiros são os maiores sugadores de energia positiva da casa! Como assim? Quando mami fala assim, fico com medo, logo imagino um monstro com tentáculos saindo de dentro daquele lugar onde eles sentam pra meditar, aquela banheira redonda, não sei bem o nome. Além do mais, e daí que sugam as energias positivas? Quem precisa disso? Eu nem sei pra que serve! E tenho quase certeza de que não dá pra comer energia positiva nem pra dormir em cima dela. Então, quem se importa?

O negócio é que, resumindo, o Feng não permite que as portas fiquem abertas e eu acho isso um absurdo total. Sinceramente? Tudo besteira. Falo mesmo. Não acredito em nada disso.
Por isso que, quando alguém entra no banheiro, e desavisadamente fecha a porta, eu, em total desespero como forma de protesto, arranho desesperadamente bato gentilmente na porta até alguém abrir.
Mesmo quando não tem ninguém lá dentro.
Afinal, como eu vou saber, né?
Eu só quero as portas abertas e o meu direito de ir e vir! É pedir demais?
Já não é privação suficiente eles fecharem a porta da entrada e me trancarem aqui dentro, enquanto os passarinhos voam livres lá fora e os gatos selvagens brincam no telhado?
Eu não sou obrigada a aturar isso, na boa. Vou destruir cada porta que se fechar pelo meu caminho, e tenho dito.

Meu nome é Marla, e eu não gosto de portas fechadas.bannerBlog

Avalie essa notícia:

RuimRegularBomÓtimoExcelente
Loading...