Um homem encontrou um gatinho minúsculo embaixo de um caminhão, e não resistiu: tirou uma foto super fofa e enviou para a esposa, perguntando se podia levá-lo para casa. “Como dizer não para essa carinha?”, respondeu a esposa.
O gatinho estava inicialmente com a mãe, que fugiu e deixou o pequenino para trás. O homem ainda procurou pela mãe, esperou para ver se ela voltava e ainda vasculhou todo o local em busca de outros filhotes, mas não encontrou. Com pena de deixar o gatinho lá, levou para casa.
A mãe do filhote é uma gata que vive na rua, e que já tentaram capturar, sem sucesso.
O homem ficou próximo do gatinho, que estava muito assustado, até que ele sentisse confiança e se aproximasse. Assim, Ele o pegou e levou direto ao veterinário, onde ele tomou as vacinas e recebeu os primeiros cuidados. Foi aí que descobriram que na verdade era uma menina, e que tinha apenas cerca de 1 mês de vida. Ela ganhou o nome de Axel.
“Agora ela está deitada no sofá com a barriguinha cheia. A vida melhorou muito para ela nas últimas 2 semanas. Ela ficou super a vontade em casa com nosso outro gato de 19 anos e com o cachorro de 2 anos.”, contou o humano.

cv1

cv2

cv3

cv4

Avalie essa notícia:

RuimRegularBomÓtimoExcelente
Loading...
  • Thays Cabral

    <3

  • Allan Soares

    Que menininha linda! <3
    Ainda tenho um pouco de fé na raça humana

  • May Luck

    Que lindeza!!

  • Júlio César Montenegro

    Linda gatinha.

  • Eliana Pereira

    Que menininha mais linda e comportada.

  • ozzkeith

    Que carinha mais fofa ?

  • Marisa Sodre

    Muitas felicidades para essa família!

  • Niva

    Que fofura ela.

  • Carlos Eduardo Macgaiver

    meu deuzu

  • Ariene Helena

    Meu tio tbm achou um debaixo do caminhão que ele trabalha, ele me deu eu cuidei e imagina como ele me retribuiu? Ficando lindo nino*

  • Maiara

    Nossa incrível essa história
    Parabéns pela iniciativa
    Precisamos de pessoas assim no mundo. ..
    # PROTEGENDO NOSSOS BICHANOS

  • Suely Galindo

    Que Linda históriaaa!!! Parece a minha Nina que tbm encontrei na rua. Estava junto de um monte de lixo, com fome e com frio. Na hora que falei com ela, ela já subiu pela minha perna até o meu ombro, não resisti e levei pra ksa. Hoje é o nosso xodó! Na primeira foto, ela no primeiro dia que a encontrei e em baixo dois meses depois. Na segunda, ela e o seu mais novo companheiro Nano. Hoje Nina está com aproximadamente 1 ano e três meses e Nano com 7 meses. Muito amooor pelos meus bixanos! Tenho mais um que se chama Nino, este com 9 anos. Meus amores!

  • Yo soy Yo

    <3

  • Asgard Distro

    q linda

  • Paloma

    que linda <3 <3
    parabéns

  • Patricia

    ai mds q fofo, ainda tem gente de bem neste mundo

  • Arilson Duarte Correia

    Bom, então já que todos temos muitas histórias sobre nossos animais, vou contar a história da Marrie, minha gatinha de Estimação… No dia 15/12, eu estava deitado no sofá da casa dos meus pais, estava sozinho em casa neste dia… Estava muito quente aquele tempo, então decidi abrir a porta… no que eu estava indo abrir a porta, notei que um carro havia soltado um saco preto perto da lata de lixo… não dei muita bola pra isso, porque tem pessoas que são acostumadas a fazerem essas coisas aqui no meu bairro… Mas, uma coisa me chamou a atenção… aquele saco preto que vi, estava se mexendo… então decidi abrir o mesmo, mais que depressa rasguei… e aí, eis que me deparo com um gatinho todo sujo, pois estava junto com o lixo contido naquele saco. Não pensei duas vezes… levei ele à um amigo meu, que é veterinário pra saber se ele estava doente, ferido ou outra coisa, mas graças à nosso bom Deus, ele estava em ótimas condições… e acabei descobrindo que ele tinha apenas 2 meses de vida. Dei Banho, ensinei ela a fazer suas necessidades fora de casa, e com o tempo, fui percebendo que ela estava se apegando comigo.. hoje ela tem 1 ano e 10 meses, está enorme, bem cuidada, saudável e é claro… antes que eu me esqueça, aqui vai uma foto do meu Bebê… quando ela tinha 2 meses e hoje (agora mesmo rsrs)

    • Eduardo Pessan

      Parabéns pela atitude. Está semana encontrei uma na via anhanguera e trouxe pra casa tb. Olha ela ai na foto.

  • Helder Silva

    ”contou o humano”

    UHUSUHAUDHUSHYADUAFADHSUUHADS UÉ

  • Leila

    Meu filhote tem uma história parecida. Meu marido o encontrou com 15 dias de vida, mais ou menos. Sem saber onde estava a mãe, que não aparecia me ligou, perguntando se poderia trazê-lo para casa.
    Alimentamos com mamadeira, com todo o cuidado que um filhote precisa e hoje é o nosso maior amor!!!!

  • Marcio Laino

    Essa de achar gatos na rua já aconteceu comigo 22 vezes em menos de um ano rsrsrs

  • Beatriz Vilhalba

    Vou contar um pouco da minha história estava eu sentada na frente da minha casa quando conheci minha gatinha no momento nao dei muita importância pois achei que era da vizinha. Pois bem aquele noite passou e a gatinha miava sem parar do lado de fora e o meu coração ja apertado isso ja era umas 4 horas da manha,as cinco da manha escutei cachorros latindo e levantei apressada pois a gatinha miava mais e mais quando olhei para fora dois cachorros encima da gatinha corri e espantei os cachorros e peguei a gatinha estava com muita fome tratei ela estava linda passou 1 mês que a gatinha estava com minha família. E o que aconteceu me roubaram a minha linda mezinha. Fiquei muito triste. Passado vinte dias que roubaram ela adotei outra tem um mês e linda o nome dela e Balu. amamos ela tomai esta uma fotinha dela.

  • Maria Helena Datria

    Duvido que ela tenha dito não pra uma fofura dessas. Eu certamente diria sim.

  • Que lindoo. <3 Tenho 8 gatos, todos resgatados, e mais outros 8 que estão de lar temporário comigo sendo uma que achei há 5 dias perto de casa tão magra que os ossinhos rangiam <//3 Agora dorme no colo todo dia.

  • Otavio Nardi

    parece a minha

  • Larissa Corraleiro Garcia

    Minha gatinha foi resgatada do rio que passa dentro da chácara da minha tia. Alguém a jogou lá propositalmente para morrer afogada. Contudo, a bichinha é teimosa, e com aproximadamente quinze dias de vida, escalou e ficou presa no barranco na beira do rio. Meus tios ouviram o miado, foram correndo ver o que acontecia, e encontraram aquele filhotinho magrinho, ainda sem todos os dentes. Foi amor à primeira vista, e hoje, ela é a alegria da casa!

    Em breve, vai completar um aninho!

    Na foto, ela já estava com uns dois ou três meses.

    https://uploads.disquscdn.com/images/744a2dde0e8c5e48010a94a74f44a4543c9d5afa0a072ef13715035a54ee3fde.jpg

  • Silvio Cavalcanti

    Caiu um cisco no meu olho (-: