O gato percorreu 19 km e, ao voltar para casa, foi rejeitado pelos tutores, que decidiram levá-lo para ser sacrificado.

Uma família decidiu doar um gato tutelado por ela após concluir que não o queria mais. Entretanto, o animal sentiu falta dos tutores e conseguiu escapar da nova casa para procurá-los.

Toby, como é chamado o gato de sete anos de idade, partiu em uma jornada de volta para o antigo lar. O animal caminhou 19 quilômetros na Carolina do Norte, nos Estados Unidos.

Infelizmente, ao invés de dar as boas-vindas ao gato, os antigos tutores de Toby decidiram oferecer a ele um destino cruel e o levaram para um abrigo de animais, onde pediram que o gato fosse submetido à morte induzida.

“Eles o levaram para o abrigo e pediram que o sacrificassem”, contou a diretora de comunicação da SPCA (Sociedade para a Prevenção da Crueldade aos Animais, em tradução livre) do Condado de Wake, na Carolina do Norte, Tara Lynn. “Foi tão doloroso saber que ele fez todo o caminho de volta para sua família e essa foi a sua resposta”, acrescentou.

O abrigo, entretanto, se negou a sacrificar o gato que foi, então, submetido a exames para que a saúde dele pudesse ser avaliada e, depois, ele tivesse condições de ser disponibilizado para adoção.

“Seus testes deram positivos para o vírus da imunodeficiência felina e também teve uma infecção respiratória”, disse Lynn. “Nós o tratamos para a infecção, o que demorou um pouco”, completou. A funcionária do abrigo conta que o gato se adaptou rapidamente ao local. “Ele foi muito amigável”, disse.

Depois que o animal se recuperou dos problemas de saúde, o abrigo divulgou imagens dele nas redes sociais na tentativa de encontrar um novo lar para ele. Foi então que Michele Puckett decidiu adotá-lo. “Ela não hesitou em nada. Ela estava em um local de trabalho e largou tudo para vir aqui”, contou Lynn.

Toby se acostumou em pouco tempo com o novo lar e passou a conviver com outros dois gatos. “Eu não entendo porque a outra família não o quis. Ele é tão doce, carinhoso e amoroso”, disse Puckett. “Ele gosta de relaxar e de se deitar debaixo de nossos travesseiros”, completou.

Sobre o cruel destino que a antiga família de Toby tinha escolhido para ele, Puckett afirma ter ficado chocada. “Nós estamos muito gratos que ele esteja a salvo”, afirmou.

O caso de Toby, entretanto, não é o único. Muitos outros animais são abandonados ou levados a abrigos para que sejam sacrificados, segundo Lynn. “Existem muitos animais que são facilmente descartados por suas famílias ou por um criador”, explicou. “Eu realmente espero que ele inspire outras pessoas a adotar”, acrescentou.

Avalie essa notícia:

RuimRegularBomÓtimoExcelente
Loading...