Você concorda que a curiosidade é a característica mais marcante dos gatos? Eles são predadores por natureza, e por isso, o seu instinto caçador faz com eles gostem de explorar tudo ao seu redor!

Literalmente, eles metem o bigode onde não foram chamados. Adoram observar tudo o que os seus donos fazem, ou se enfiar dentro de sacolas e caixas e nos cantinhos mais escondidos da casa!

Hoje vamos contar a história de um gatinho que ficou famoso por ser muito curioso e explorador! Max vivia nas ruas de sua cidade até ser resgatado por Connie Lipton, uma moradora de Minnesota.

Mesmo após ter sido adotado, e ter uma casa e uma cama quentinha só para ele, Max continuava atraído pelas ruas. Ele adorava dar voltinhas pelo bairro e começou a seguir o seu pai humano quando ele se dirigia para o trabalho.

O homem é professor da Faculdade Macalester e o campus fica bem em frente à sua residência, o que facilitava as escapadelas de Max. O gato adorava a agitação da faculdade e passou a frequentar todos os ambientes do local: salas de aula, secretaria, auditório, lanchonete… E por isso ele ficou conhecido por todos e virou o xodó da instituição.

Mas acontece que havia apenas um lugar na faculdade onde Max não era bem vindo: a biblioteca. A preocupação é que Max ficasse trancado no interior da local no ao fim do expediente. Além disso, um dos bibliotecários é alérgico aos pelos de gato.

Os funcionários fizeram um cartaz hilário para alertar aos visitantes que o Max não poderia frequentar o ambiente, e claro, o pôster viralizou na internet:

“Por favor, não deixem o gato entrar. O nome dele é Max. Max é legal. Seu dono não quer que ele entre na biblioteca. Nós não queremos que ele entre na biblioteca.”

Acontece que alguém publicou a foto nas redes sociais e Max recebeu apoio de centenas de pessoas ao redor do mundo! Uma campanha foi criada para permitir a entrada de Max na biblioteca da faculdade! Algumas pessoas sugeriram que fosse criado um cartão de acesso exclusivo para Max. Estas foram algumas das ideias:

A comoção, no entanto, não amoleceu os administradores do local e o acesso de Max continua proibido. Mas pensando melhor, é para o próprio bem do gatinho. Ele poderia se perder dentro do espaço, ser esquecido lá dentro, além do risco dele destruir os livros. No final das contas, lugar de gato é dentro de casa e foi assim que os seus donos estabeleceram. Agora, Max não sai para voltinhas para sua própria segurança!

Ele é um gatinho muito especial para os donos o perderem, não é mesmo? Todo cuidado com nossos bichanos é pouco!! 🙂

Avalie essa notícia:

RuimRegularBomÓtimoExcelente
Loading...