Mais um ponto para os pets, afinal quem diria que ter animais de estimação pode prevenir alergias em crianças e quanto mais contato com cães e gatos você tiver quando for bebê melhor, pois reduz as chances dele ter asma, eczema ou febre do feno no futuro.

E faz diferença ter um ou mais animais de estimação em casa? O pesquisador Bill Hesselmar da Universidade de Gothenburg (Suécia) foi atrás dessa resposta, e o resultado foi surpreendente.

Hesselmar e seus colegas de pesquisa analisaram dois grandes estudos realizados por outros pesquisadores. O maior envolveu 1029 crianças com idades entre sete e oito anos. O segundo acompanhou 249 recém-nascidos até os oito ou nove anos. 
No primeiro estudo, a incidência de alergias era de 49% em crianças que viveram os primeiros 12 meses de vida em uma casa sem animais. Bebês que viveram com um pet tiveram 43% de chance e crianças com três animais tiveram 24%. Apenas duas crianças conviveram com cinco animais, e nenhum teve alergias quando cresceu. 
Já o segundo estudo mostrou 48% de incidência de alergias para quem não teve exposição a animais no primeiro ano, 35% para crianças com exposição a um animal e 21% para crianças que viveram com dois ou mais animais.
Isso mostra que há uma relação dependente de dose: quanto mais animais convivem com a criança no primeiro ano de vida, maior a proteção contra alergias. E esses animais não podem viver no quintal o tempo todo para que esse benefício seja observado. “Um cão ou gato que quase nunca entra na casa ou que quase nunca tem contato com a criança pode não protegê-la”, diz o pesquisador.

Estudos anteriores também já mostraram que crianças que crescem em fazendas com animais como vacas e cavalos têm menor risco de alergias. Hesselmar acredita que ter vários animais de estimação funciona como viver em uma “minifazenda” com bastante exposição a alérgenos.

As alergias não costumavam ser tão frequentes até o século XIX, e desde o século XX têm aumentando cada vez mais. Uma hipótese seria o excesso de limpeza nos ambientes em que os bebês crescem atualmente, o que causaria uma “falta de treinamento” para o sistema imunológico aprender a identificar quando ele deve reagir ao contato com certas substâncias e quando não é necessário.

Hesselmar acredita que animais de estimação têm micróbios que estimulam o sistema imunológico para que as crianças não desenvolvam alergias. Contato com outras crianças e passar tempo ao ar livre também parecem ter um efeito protetor para bebês. [New Scients]

Avalie essa notícia:

RuimRegularBomÓtimoExcelente
Loading...