Uma triste postagem viralizou no Facebook no dia 01 de Janeiro de 2018. A usuária da rede social, Thais Siqueira, de Cotia (SP), publicou uma foto afirmando que sua cadela, Nina, foi vítima de fogos de artifício disparados sem responsabilidade.

Thais relata que deixou seus pets em casa e pensou que não precisaria se preocupar, pois nem Nina nem seus outros seis cachorros tinham revelado medo de fogos e nenhuma queima estava prevista para a região, pois o local é próximo à reservas ecológicas e conhecido pela tranquilidade.

Ao retornar para casa, encontrou a cadela sem vida. Thais afirmou que uma casa vizinha à dela foi alugada para o feriado e os ocupantes soltaram fogos, que foram parar em seu quintal, piscina e telhado. Ela e o marido decidiram abordar as pessoas que haviam alugado a casa. Eles teriam se defendido e afirmado que haviam soltado poucos fogos.

No entanto, as imagens das câmeras de segurança da casa de Thais confirmam que os fogos haviam caído sim na propriedade. Mesmo sem ser atingida pelo artefato, a cadela pode ter sofrido uma reação que causou, por exemplo, um ataque cardíaco.

Veterinários afirmam que cães que apresentam convulsões também têm mais probabilidade de sofrer episódios durante queima de fogos, ficando mais agitados, elevando a excitação do sistema nervoso.

Ainda nos casos em que os fogos não são fatais, o animal pode ficar assustado e se machucar ao correr, bater em objetos ou cair em uma piscina, por exemplo.

Thais agora luta pela conscientização. “A Nina se foi, mas me deixou uma missão. Ela era tão intensa, líder, forte, guerreira, e agora preciso fazer minha parte por ela, e por todos os casos que estou conhecendo por causa dela, pessoas estão me mandando mensagens pedindo apoio.”

Avalie essa notícia:

RuimRegularBomÓtimoExcelente
Loading...