Uma taxidermista achou que seria uma boa ideia guardar um gato que encontrou na rua já morto em seu freezer por 3 meses, empalhá-lo e, 7 anos depois, fazer uma bolsa e vendê-la na internet. Estranhamente, a bolsa foi de fato vendida por $ 545, cerca de R$ 1,3 mil. Você compraria?

empalhado

Pode parecer bizarro, e realmente é, mas vamos parar para pensar: quantas peças feitas de pele animal são compradas por centenas de milhares de dólares? Tudo bem que o couro é um sub-produto da carne, mas o que dizer da pele de outros animais cuja carcaça não serve para alimento como chinchilas e castores? Aqui no Cat Club, somos contra o uso de pele, achamos um tremendo absurdo matar animais apenas para fazer roupas e sapatos de luxo (que nem sequer são bonitas para dizer bem a verdade).

Algumas pessoas disseram que acharam a peça “repugnante”, já outras cogitaram outras cores. Ao ser perguntada pelo motivo de ter confeccionado a peça, a taxidermista disse que quando viu o animal, sua cabeça estava intacta e que ele tinha uma cara simpática.

Já se perguntou se teria coragem de empalhar seu melhor amigo felino quando ele morresse?

Avalie essa notícia:

RuimRegularBomÓtimoExcelente
Loading...
  • Kleber Souza

    Não faria não… Acho que mesmo o corpinho dele também merece descansar e cumprir o ciclo que todos devemos cumprir… de voltar a terra!!!

  • Júlia Christina

    Que pavor! Eu acho muito ridículo essa coisa de peças feitas até mesmo com o couro da vaca. Suponhamos que alguém tem um parete que faleceu, ai ele gosta de fazer coisas de pele, cata a pele do parente e faz uma casaco, ai isso não pode, deve até ser ilegal. Agora a pessoa pega um bicho morto na esquina de casa, ao invés de enterrar pra não ter um cheiro ruim, ela transforma em uma bolsa. Talvez meu pensamento seja radical, mas costumo pensar assim porque acredito que devemos pensar em ambos os lados.