Quem tem mais de um gato em casa sabe que nem sempre a adaptação é fácil, quando chegam em épocas diferentes. Já fizemos um post aqui no blog com dicas para introduzir um novo gato em casa, se você ainda não leu, clique aqui.
A verdade é que com o tempo, e seguindo as dicas à risca, quase sempre tudo dá certo e todos vivem em paz dividindo o território. Mas, pode acontecer também de eles apenas se tolerarem, e não necessariamente se tornarem bons amigos, como era inicialmente o seu desejo.
Um exemplo que sempre dou é o dos gatos da minha mãe.
O primeiro gato dela foi o Oliver, e ela sempre quis ter outros, mas como o Oliver é cardiopata e não pode se estressar, sempre ficamos com medo de trazer outro gato pra casa.
Só que um dia apareceu a Brisa, e decidimos tentar. A princípio, foi aquela luta. Parecia que nunca daria certo. Eles brigavam, não se toleravam, faziam fuzzzs o tempo todo. Uma tragédia.
Mas com o tempo, sempre acontece: Eles se acostumam com a presença um do outro e mesmo que não sejam melhores amigos, como foi o caso, passam a conviver e a tolerar a presença um do outro.
Depois veio a Princesa, e mais uma vez o Oliver não gostou muito. Ela é uma gata muito ativa e levada, e por isso o Oliver, que é caladão e muito na dele, não se identificou também.
Até que, um dia, resgatada diretamente do motor de um carro, apareceu a Mel. Após o período de quarentena e de ser testada pra FIV e FELV (como foi feito com todas as outras, aliás), Mel foi apresentada à gang.
Por incrível que possa parecer, por algum motivo que nunca saberemos, Oliver se identificou com ela, e os dois passaram a brincar e até a dormir juntos. Mel é muito brincalhona e não se dá bem com a Brisa, por exemplo. Mas com o Oliver, é um amor só. Oliver só aceita brincadeira da Mel. Se a Brisa ou a Princesa tentarem brincar com ele, ele bate nelas ou se esconde. De alguma forma, só a Mel é boa o suficiente pra ele. Da mesma forma que a Brisa só tolera a Princesa, e não gosta da Mel. E a Mel e a Princesa são melhores amigas.
O comportamento dos gatos é muito curioso, e assim como nós, humanos, eles sentem empatia pelos seus semelhantes, se identificam, ou não. E nós temos que saber lidar com isso, aceitando suas escolhas. Ninguém merece ser obrigado a fingir uma amizade com quem não gosta, não é mesmo?
Mas se dá pra conviver, tá valendo.
gatas
Brisa (no fundo), Mel (laranjinha) e Princesa.
gatas2
Mel e Princesa dormindo juntas.

oliver
Oliver, o Rei da casa.

E você, já parou pra observar se seus gatos são amigos verdadeiros ou se só se toleram?
O comportamento dos seus gatos podem dizer muito sobre a relação entre eles. Observe os seguintes sinais:

Amigos
– Comem juntos, lado a lado.
– Dão banho um no outro
– Se esfregam um no outro.
– Dormem juntos e aconchegados um no outro.
– Brincam ou perseguem um ao outro

Só se toleram
– Revesam no uso de objetos como caminhas, potes de comida e água ou caixinha de areia. Nunca usando ao mesmo tempo.
– Dominam um território ou um objeto (ex: pote de comida). Se o outro gato fica ansioso e só chega até o território ou objeto se o outro já tiver saído.
– Ficam em cômodos separados da casa e evitam contato visual.
– Brigam constantemente.

Mas como diferenciar uma briga de uma saudável brincadeira entre amigos?
Quando dois gatos estão brigando, costumam ficar com os pelos eriçados, as orelhas pra trás e olhando diretamente nos olhos um do outro. Ficam se “rodeando” e emitindo sons ameaçadores até um deles desistir ou começarem a se atracar.
Já nas famosas brincadeiras de “lutinha”, eles jamais colocam as unhas pra fora nem fazem barulhos ameaçadores. Podem dar mordidinhas uns nos outros, mas sem a intenção de machucar.

Gatos nem sempre brigam quando não se dão bem. Na verdade, na maioria das vezes preferem evitar esse tipo de confronto, ficando longe de quem não gostam.
Fique atento aos sinais de amizade. Se eles não existem, eles estão provavelmente apenas se tolerando, ao invés de serem bons amigos.
Se você frequentemente vê algum dos sinais de que eles não se gostam, eles definitivamente não são mesmo amigos.
Mas, mesmo depois de inimigos declarados, você pode tentar mais uma vez. Algumas dicas podem ajudar seus gatos a se darem um pouco melhor. Quem sabe?

– Coloque um objeto para cada gato, sempre com uma a mais. (potes, caixas de areia, cama)
– Enriqueça o ambiente! Dê ao seu gato lugares para se esconder e para subir, como prateleiras. Gatos adoram ficar no alto.
– Brincadeiras frequentes incluindo os dois (ou mais) também são ótimas! Varinhas com brinquedos na ponta, túneis e brinquedos interativos podem ajudar bastante.
– Ofereça petiscos quando os dois estiverem no mesmo ambiente. Isso poderá ajudá-los a associarem a presença um do outro a uma boa recompensa.

Lembre-se: gatos são uma espécie solitária, e não precisam necessariamente de amigos para serem felizes. Apesar de alguns gatos escolherem outros gatos como companhia, outros são felizes reinando sozinhos.
Então, se seus gatos não são melhores amigos, não se preocupe, eles podem conviver com isso.

    ban11  ban22  ban33

Avalie essa notícia:

RuimRegularBomÓtimoExcelente
Loading...
  • Karol

    Eu tenho dois gatos: a Marie e o Minduim… Quando adotamos o Minduim, a Marie estava aqui ha menos de um ano e foi aquele caos, pois ela ficou muito estressada até se acostumar. Eu tenho quase certeza de que ela apenas o tolera, porém em alguns momentos raros ela o lambe e cheira, mas rapidamente sai de perto. Notamos que ele tenta uma aproximação e, por isso, chegam a se atracar, pois a Marie é bastante arisca… Será que ainda é possível que virem amigos?

  • Diogo

    Tenho 5 gatos. A Fiona, Cindy, Cassie, o Rick e o Luke. Todos conseguem obter seu espaço dentro de casa. Até o Luke que é o mais novo da casa já conseguiu o espaço dele, mas a Cassie, infelizmente até hoje não conseguiu. Ela não tem amizade com ninguém, só vive sozinha, qualquer gato que chegar próximo dela ela começa a chiar e e dependendo avança em cima. Realmente eu queria poder fazer alguma coisa, tenho pena dela, ela só se dá bem com as pessoas de casa, mas com gatos nem pensar, isso está fazendo dela uma gata extremamente triste e solitária.

    Notei que isso se agravou bastante com a chegada dos 2 últimos gatos que são machos. Antes quando ela era a mais nova e eram 3 gatas, ela conseguia conviver normalmente.

    Se alguém tiver alguma dica, eu agradeço pessoal.

  • Rêh

    Então, tenho um casal: Gandalf e Khorkina. Nos dois primeiros meses ela batia pra valer nele. E Gandalf, perfeito cavalheiro que é, não revidava. Até que cansou e revidou.

    Khorkina chegou pouco mais de um ano após adotarmos Gandalf. Hoje eles se adoram. Os potinhos de comida e água são juntos, dormem juntos, um dá banho no outro e adoram brincar juntos. Acho que nunca vi crianças felinas tão unidas.

  • Lani

    Tenho três gatos, um macho e duas fêmeas. O Jerome se dá bem com as duas dorme junto lambe brinca, agora as meninas se detestam RS vai entender, só que a Alice prefere ficar com o Jerome do que com as pessoas e a Latrice prefere ficar com as pessoas. E o Jerome fica com qualquer um que aparecer ele é muito sociável. Ele dá a liga entre os habitantes da casa.

  • Tadeu

    Tenho um casal e são muito amigos, estão sempre juntos, brincam, se banh multuamente, mas quero indrotuzir um novo gato na familia e realmente
    Minha maior preocupação e a rejeição ou que isso atrapalhe a relação dos dois.

  • Miki

    Tenho três gatos, dois machos (castrados) e uma fêmea. Com a fêmea eles se dão bem, porém o comportamento entre os dois machos são estranhos… Pois eles mostram sinal de amizade, dormem junto, comem junto, porém às vezes parece que encarnam um no outro e ficam brigando… Não entendo o comportamento deles.