amor Se você já pensou bastante, e está pronto para adotar um gatinho, temos um conselho valiosíssimo pra te dar: adote dois! Existem vários motivos pelos quais você deveria levar esse conselho em consideração, e sim, nós vamos te dizer exatamente quais são: 1- Muitas pessoas, algum tempo depois de adotar seu primeiro gato, se apaixona completamente por ele e resolve adotar mais um. Aí, o processo de adaptação de um gato adulto com outro adulto, ou mesmo um filhote, passa a ser muito mais complicado, exigindo mais paciência e cuidado do que se dois filhotes ou dois adultos já socializados fossem adotados juntos desde o início.

2- Amor em dobro: se você ainda não sabe quanto amor e carinho pode receber de um gato, com certeza vai preferir descobrir da melhor maneira: em dobro!

3- Não existe nada mais relaxante do que assistir a dois gatos brincando, ou dormindo juntinhos. Comprovado: É mais eficaz do que uma sessão de terapia. Para isso, é muito importante criar um ambiente seguro e divertido para seus gatinhos. Chamamos de enriquecimento ambiental. Torne sua casa atrativa, divertida e misteriosa para eles. Gatos gostam de se esconder, desbravar, desafiar seus próprios limites. E em dupla, tudo isso se torna ainda mais divertido. Com a parceria que eles criarão brincando juntos, com certeza terão bem menos chance de desenvolver algum problema comportamental grave, como a depressão ou a ansiedade durante uma possível separação temporária dos donos. Eles sempre terão um ao outro para se apoiar. am2 4- Se você é uma pessoa que passa muito tempo fora de casa, adotar dois gatos é a melhor escolha que você pode fazer, já que no tempo em que ficarem sozinhos, farão companhia um ao outro e sentirão menos a sua falta. (não que eles não te amem, tá?)

5- A relação de-gato-pra-gato é muito valiosa, e a partir do momento em que um gato é adotado filhote, e vive a vida inteira sem interagir com outros gatos, ele perde alguns aprendizados importantes, como se relacionar com seu semelhante, como interagir e se comunicar, e o mais importante: a dividir o território. Ter essa convivência com outro gato, faz com que eles descubram coisas sobre si mesmos que não seria possível se vivessem sozinhos, pois é observando o comportamento um do outro, que eles aprenderão e criarão laços fraternais, dando conforto e segurança um para o outro. Um gato mais retraído, por exemplo, observando um parceiro mais desbravador e curioso, pode desenvolver muito mais habilidades e se tornar muito mais ativo do que seria se não tivesse essa referência. am1 6- Depois dos gastos iniciais com vacina, vermifugação e castração, os custos de manter dois gatos serão praticamente os mesmos de apenas um. Gatos comem pouco, e um saco de ração dura bastante. No início, por serem filhotes, só precisarão de uma caixinha de areia, que inclusive, você pode fazer render mais, misturando a areia com farinha de mandioca. Depois que crescerem, será necessário mais uma caixinha (de preferêcia, o ideal é manter 1 caixa por gato + 1 extra), mas nada que seja motivo para desistir da ideia de ter uma dupla. Gatos se divertem com qualquer coisa, então, o melhor brinquedo que você pode conseguir pra eles é uma caixa de papelão e uma bolinha de papel. E, se você tiver alguma habilidade manual, ainda pode construir seu próprio arranhador, usando canos e corda de sisal, existem muitos tutoriais pela internet que podem te ajudar nessa tarefa.

7- Gatos não exigem muito trabalho e manutenção. Logo, se você acostumar seus gatos desde filhotes, cortar as unhas e dar banho não serão um problema. Eles precisam se acostumar a serem tocados, isso tornará essas missões muito mais agradáveis. Se forem vira-latas, melhor ainda! Banho, só se for de extrema necessidade. Lá uma vez ou outra. Já se forem gatos de pelos longos, exigirão um pouco mais de atenção, com escovações diárias. Por isso, é bom se atentar a esse detalhe, de acordo com a sua disponibilidade, na hora de adotar. Lembre-se sempre: apesar da fama que os gatos têm, de serem independentes e solitários, quase nunca isso chega a ser verdade. Gatos são filhos, e exigem atenção, amor, cuidado, e muito, muito carinho. E é importante saber que adotar é coisa séria, e a partir do momento que você abre espaço em sua vida para um animal, seja ele gato, cachorro, ou qualquer outro, você passa a ser responsável pelo bem estar e principalmente pela segurança dele. É imprescindível, nos dias de hoje, evitar o acesso à rua, telando as janelas ou os muros da sua casa. Gatos que vão para a rua vivem muito menos que gatos que vivem apenas em casa, pois ficam expostos à doenças sem cura, com a FIV (aids) e a FELV (leucemia), à crueldade humana e a acidentes. Gatos se adaptam perfeitamente a qualquer ambiente, então, não precisa se preocupar se seu apartamento é pequeno. Desde que seja seguro, eles ficarão bem. Então, antes de adotar um gatinho, pense bem se você está realmente pronto. E se a resposta for sim, ótimo! Se você tá preparado para adotar um, com certeza também está para adotar dois! Parabéns! Agora é só deixar eles te encontrarem. Ou se preferir, pode procurar por eles também: No site Amigo não se Compra, você pode buscar anúncios de adoção em todo o Brasil! Você ainda pode encontrar gatos para adoção em abrigos e ongs da sua cidade, pode buscar pelo Google, pode procurar posts de adoção no Facebook, e ainda: pode olhar um pouquinho mais perto de você, quem sabe o gatinho que você procura não esteja aí por perto, na sua rua, no seu bairro, esperando uma oportunidade de sair da rua direto pro coração de alguém?

Avalie essa notícia:

RuimRegularBomÓtimoExcelente
Loading...
  • Gabriela Garcia

    Nunca consegui socializar meu gato com outros depois de adulto. Deveria ter pensado nisso quando o adotei!

  • luciana

    Que blog mais lindo!! Um forte abraço, equipe RoyalPets http://www.royalpets.com.br

  • Rita Salgado Garcia

    Ixiii…eu adotei 1…e me apaixonei tanto, q hoje tenho 8! Os reis da casa.

  • Aparecida Franco

    Tenho três gatos, eles brincam e fazem companhia um ao outro enquanto estou trabalhando.

  • Michelle

    Tenho cinco gatos, e eles são muito amigos, brincam o dia todo, é muito gostoso ver eles interagindo…

  • Solange

    Tenho 4, duas eu adotei numa Ong, irmãs, dois recolhi das ruas, são super unidos agora, comem e dividem todo espaço, são a alegria da casa.

  • Martinha

    Eu e meu marido nunca conseguimos ter um gatinho quando éramos solteiros, no caso cada um em suas respectivas casas. Quando casamos eu quis ter um gatinho e ele concordou. Nós nos apaixonamos tanto que hoje temos 7 gatinhos, todos lindinhos e fofinhos e são criados exclusivamente dentro de casa. Amamos demais esses lindinhos!!!

  • Pingback: Guia do Gateiro de Primera Viagem | CAT CLUB()

  • Pingback: Meu primeiro gato – Guia de primeira viagem — Veterinária Xanadu()

  • Caroline

    Moro sozinha faz um tempo e alguns meses atrás fiquei sabendo dessa feira de adoção na minha cidade, e fui fazer uma visitinha. Quando cheguei lá me apaixonei por uma pretinha que estava no maior sono! A moça que estava doando fez algumas perguntas e me pediu pra adotar duas, que, como ficariam sozinhas por muito tempo, fariam companhia uma para a outra. Apesar de ter sido meio complicado de aceitar, acabou dando certo! Me divirto com as duas e com certeza vê-las brincar e dormir juntas é melhor que qualquer terapia. Elas me salvaram de uma depressão que eu estava que ninguém imagina como é, até encontrar a terapia perfeita. <3

  • JU

    TIREI UMA NINHADA DO MATO E CUIDEI DE TODOS PARA DOAR, COM O TEMPO FUI ME APEGANDO, CASTREI ELES TODOS, GATOS E GATAS E ACABEI ADOTANDO, DÁ TRABALHO, DÁ GASTO, MAS AMUUUUUUUUUUUU DEMAIS. AGORA SÃO ADULTOS, ME CONHECEM ATÉ PELA VOZ E NAO TENHO CORAGEM DE FICAR SEM NENHUM DELES.

  • Soraya

    Foi exatamente o que eu fiz há dois anos atrás; adotei 3 peludos (dois machos e uma fêmea), mas antes disso uma gata adulta, de visita temporária por casa, nos adotou também! a princípio, ela e os filhotes se extranahram um pouco; mas com muita paciência, hoje até brincam de pega-pega, rsrsrs! 😉

  • Melani

    Realmente,tenho 3 em casa,a mais velha,15 anos,fica perto apenas do que tem 4 anos,e mesmo assim eles ainda não se entendem algumas vezes,e o mais novinho de 2 anos não consegue nem chegar perto dela,então o que está mais relaxado na casa é o de 4 anos,que se socializa com os 2.