lk1
Foto: José Lopes

Muitas mulheres, ao engravidarem, seguem o conselho absurdo de alguns ginecologistas, que decidem: Livre-se do seu gato, ou você e seu filho terão toxoplasmose, ou vc poderá sofrer um aborto.
Sinceramente, antes de médicos, eles deviam tentar se tornar um pouco mais humanos.

A Toxoplasmose é causada por um protozoário, que pode, sim, estar presente no organismo de gatos, que podem se infectar através da ingestão de carne crua e fezes de animais infectados.
Mas, se vc levar em consideração o fato de que apenas 1% dos gatos realmente transmitem a toxoplasmose, vai ver como a atitude de se livrar do gato na gravidez é absurda. Ainda mais se seu gato é criado dentro de casa.
Para ter uma gestação saudável, é bem simples: evite contato com a caixinha de areia, pois a transmissão se dá apenas através da INGESTÃO das fezes do animal. Assim, mesmo que ele esteja infectado, quais são as chances?
Além disso, um simples exame de sangue poderá dizer sem problemas se o gato tem, ou não, o protozoário. Simples assim.
Então, antes de pensar em se livrar daquele que foi seu companheiro por tanto tempo, pense bem: é mais fácil vc pegar toxoplasmose comendo uma fruta mal lavada do que através do gato. Deixe o pobrezinho em paz, ele só tem a acrescentar ao seu futuro filho. Quer saber como? Lá vai:

Estudos mostram que crianças que convivem nos primeiros anos de vida com animais de estimação são mais saudáveis, e estão menos propensas a desenvolver alergia, pois o seu sistema imunológico já está “acostumado” com os agentes alergênicos encontrados nos animais.

Além disso, a convivência com um animal estimula o desenvolvimento emocional e social da criança, ensinando também a responsabilidade, o respeito e a amizade pelos animais.

Uma conhecida minha, um dia desses, me pediu ajuda pra doar uma cachorrinha, que ela tinha pegou na rua, mas que não podia ficar, porque o filho pequeno, de 4 anos, batia e maltratava a cachorra. Minha vontade foi de dizer: Eduque seu filho, coloque limites, ensine valores pra ele, mostrando que aquele serzinho, mesmo sendo diferente dele, é seu irmãozinho menor, é como ele, e merece tanto amor quanto ele. Ensine isso desde cedo, e essa criança vai crescer e virar um ser humano maravilhoso.
Mas preferi pegar a cadelinha e arrumar um dono melhor. E assim foi.
O que quero dizer é: Não adianta colocar uma criança do lado de um animal, e largar. Se vc quer que se deem bem, precisa ensinar – e isso é muito mais fácil quando se trata de um bebê – que precisa existir respeito.
É preciso acompanhar, de perto, essa convivência. Gatos, apesar de super pacientes, também seguem seus instintos. Então nunca deixe um bebê frágil sozinho com um animal sem supervisão, até que exista segurança suficiente, ou não.
Mas nunca prive seu filho da presença mágica de um animal de estimação. Ele merece e precisa disso.

E um dia ainda vai te agradecer.

Este post foi inspirado por uma pergunta enviada por uma leitora, a Janaina.
E principalmente pelas fotos maravilhosas que o ilustra, tiradas pelo José Lopes, da convivência de seu filho com a Mingau, essa gatinha linda, que infelizmente partiu deste mundo no ano passado.
Obrigada, José e Mingau, pelos momentos eternizados que enchem nosso coração de amor. <3

“O circo ensina as crianças a rir da dignidade perdida dos animais. Nesse caso, a ‘humanização’ dos bichos reflete claramente a falta de humanidade das pessoas projetada em um macaco de vestido, camuflada sob os risos.”
Olegário Schmitt

lk2 lk3 lk4 lk5 lk6 lk7

ban11  ban22  ban33

Avalie essa notícia:

RuimRegularBomÓtimoExcelente
Loading...
  • carol

    pretendo engravidar esse ano, e eu tenho 2 gatos , quero ensinar aos 3 a convivencia familiar saudavel, mostrar ao meu filho ou filha que vida é igual em todos os seres vivos e tem o mesmo valor e deve ser respeitada.

  • José Lopes

    Eu que agradeço pela divulgação de minhas fotos, todas feitas com muito carinho para com meu amado filho e filha, que infelizmente nos deixou em setembro último, deixando um buraco enorme em nosso coração.

    Muita gente nos falava preconceituosamente a respeito dela também, como citado na matéria. Mas o veterinário que cuidava dela nos disse que era uma tremenda besteira, ainda mais porque ela não tinha contato com outros gatos.

    O médico da esposa tb falou a mesma coisa, já que fez os testes para o parasita e deram negativos.

    Entao, quem diz isso é um tremendo de um desinformado. Temha seus filhos, juntos com seus bichinhos, e sejam tremendamente felizes, todos.

  • Adorei o texto e as informações. Sempre tive animais em casa apesar de as vezes bater a dúvida se eles são realmente felizes em um ambiente fechado sei que o carinho e amor por eles os fazem felizes. Estou grávida e tenho a imunidade para toxoplasmose nas alturas a minha unica preocupação era justamente o que fazer quando o bebe nascer mas vendo as fotos tive a ctz que vão conviver perfeitamente bem. Só pretendo fazer alguns exames nos bichinhos para ter ctz que não existe nenhum problema e claro tratar se for o caso. Tenho 4 gatos todos eles com muito orgulho adotados são a alegria da minha vida e me deixa triste quando as pessoas falam que tenho que me livrar deles por conta do bebe.

  • a proposito faltou falar que o ultimo a entrar na “gang” nos deu tanta sorte que finalmente após 1 ano tentando engravidei. achei o Jason numa sexta feira 13 e depois de 1 mês descobri que estava grávida. acho que eu devia jogar na loteria hihihihihihih

  • Elisabete

    Eu tenho quatro gatas, dois cães e duas calopsitas. No início deste ano, tive uma crise de renite muito séria e a médica disse para eu me desfazer dos meus pets. Cheguei em casa aos prantos, pois desde criança convivo com animais domésticos (gatos principalmente) e doá-los ou deixá-los com minha mãe, mesmo que temporariamente, me deixava mais doente do que a própria alergia. Meu esposo, que também é alérgico e, antes de nos casarmos, não tinha contato com gatos, ao ver o meu estado emocional me disse: Eu sou mais alérgico que você e nem por isso pedi que se desfizesse dos bichinhos! Eu não aceito, de forma alguma que eles sejam tirados de casa! Eles fazem parte da nossa família!” Fiquei muito feliz com a determinação dele e pensei: Em meu trabalho, na rua, enfim, tenho mais contato com elementos alergênicos do que em casa, com meus bichinhos! Então, que se dane! Meu organismo que crie defesas, pois meu coração não precisa disso! Não tenho filhos humanos, mas, eu e meu esposo decidimos que, caso venhamos a tê-los, jamais tiraremos nossos filhos pets de casa!!! Concordo inteiramente com o ponto de vista da psicologia de que é necessário que as crianças tenham contato com os bichinhos, desde bebês, para um melhor desenvolvimento do seu caráter e sensibilidade humana. Eu costumo dizer que nós, humanos, devemos aprender com os animais a arte de ser gente!!! Parabéns pela matéria!!!!

  • Que fotos fooooooooooooooooooooooofas! <3
    Apenas ignoro comentários ignorantes. Mas obrigada pelo post, vou compartilhar com os "sabichões". rs

  • Glória

    Olá, obrigada pela matéria. Sempre tive dúvidas a esse respeito e sempre ficava com dor no coração só em pensar o que fazer se um dia resolver engravidar. Conheço uma menina que quase perdeu completamente a visão por esse motivo quando a mãe dela estava grávida dela. Mas lendo o post não ficou dúvidas. Obrigada mais uma vez!