A humana de Ted, Brittany Maher-Kirk, não estava em casa quando o entregador passou, e perdeu a entrega do pacote endereçado à Ted. Com isso, recebeu uma notificação em nome de Ted (era o nome que estava no pacote), pedindo que ele retirasse o pacote na agência mais próxima.
Até aí tudo bem. O problema foi que ao chega na agência, solicitaram a apresentação de um documento de identidade do destinatário, Ted, que óbviamente, por ser um gato, não possuía um.
“Minha mãe enviou o pacote em nome de Ted, pois era um presente para ele”, contou Brittany “Mas perdemos a entrega e os Correios não não me entregar o pacote porque Ted não tem um documento de identidade”.
“Eu precisei chamar o gerente e explicar que minha Mãe havia enviado o presnete em nome do gato, e por isso ele não poderia se apresentar na agência para mostrar a identidade”.
O gerente disse que eles não tinham obrigação de liberar o pacote, pois estavam seguindo as regras, mas sugeriu que ela tentasse visitar o depósito para explicar a situação.

Quando ela contou a história para os funcionários, eles acharam graça da situação. Ela até ofereceu mostrar fotos de Ted, mas “Eles disseram que acreditavam em mim, pois ninguém seria capaz de inventar uma história dessas”, contou Brittany. “Eu passei a manhã inteira rindo com os funcionários sobre essa histrória, e eles acabaram me dando o pacote no final, mas perguntaram por que eu não trazia o gato para visitá-los qualquer dia desses. Expliquei que Ted tem FIV, a aids felina, o que compromete sua imunidade, por isso ele precisa ficar apenas dentro de casa.”.

Ted finalmente conseguiu receber seu presente, um calendário felino enviado por sua avó humana.
Ufa! Que luta!

po2

po3

po0

Avalie essa notícia:

RuimRegularBomÓtimoExcelente
Loading...