Krista e Alex dividem a casa e são professores na ilha havaiana de Oahu, e há algum tempo já pensavam em adotar um gato, inclusive já tinham até um nome pra ele: Nanakuli.

Um dia, a coincidência aconteceu. Encontraram um gatinho que se encaixava perfeitamente com o nome que tanto queriam dar. O pequeno gato estava em um abrigo, tinha 3 meses, e foi encontrado em uma área chamada exatamente Nanakuli, em Oahu, e estava prestes a perder um dos olhos por causa de uma infecção.

Naturalmente, Krista e Alex adotaram o filhote, e deram o nome de Nanakuli, ou Kuli, pros mais íntimos.

Kuli fora encontrado abandonado na rua, extremamente debilitado, e por isso levou um bom tempo até se recuperar totalmente, principalmente da infecção no olho, que não teve outra alternativa além de removê-lo.

“No primeiro mês, nós estávamos muito preocupados com que nosso novo amigo não fosse sobreviver. Acreditamos que parte da razão pela qual Kuli se sente tão à vontade na água hoje é porque teve que tomar banhos frequentemente por causa de sua saúde”. Conta Krisna.

Depois que Kuli se recuperou completamente, Krisna e Alex começaram a apresentá-lo ao seu estilo de vida na ilha.

Antes de o levarem para passear, primeiro eles o treinaram a andar com o peitoral e a guia, e começaram com caminhadas curta pelos arredores. Depois que sentiram que ele já estava confortável, começaram a explorar o restante da ilha. Era hora de Kuli conhecer o oceano.

“Nós começamos a levá-lo regularmente à uma praia tranquila e secreta” Disse Alex. “Nós sempre deixávamos a portinha da caixa de transporte aberta para ele mesmo decidir quando estivesse pronto para sair e explorar.”

Com o tempo, Kuli começou a explorar o mar e começou a se sentir bem com a água. Então, Alex e Krisna colocaram nele um colete salva vidas e o posicionaram em cima de uma prancha de surf.
“Em sua primeira vez na água, nós apenas o deixamos em cima da prancha por algum tempo, enquanto ficávamos por perto” disse Alex “Depois comecei a remar na prancha ao lado dele”.

Krisna conta que seu momento favorito foi quando Kuli pegou sua primeira onda.
“Nós estávamos nos divertindo muito juntos, brincando pelo mar e treinando-o. Nós esperávamos que ele fosse gostar de surfar, e ficamos muito animados quando ele simplesmente deitou na frente da prancha com as patinhas voltadas para fora”.

Atualmente, Kuli participa de quase todas as aventuras de Alex e Krisna, quando estão surfando, escalando ou apenas passeando pela ilha.
“Assim que pegamos na guia dele, Kuli começa a ronronar muito alto”, diz Alex “Ele sempre mostra que está pronto para ir quando rapidamente pula em cima de nossa mochila de viagem”.

Apesar de Kuli já ser um surfista experiente, Alex diz que a segurança do felino é sempre a prioridade. “Antes dele conseguir nadar sozinho, sempre usava o colete salva vidas, e ele ainda usa dependendo das condições do mar. Por precaução, nós apenas o levamos para o mar quando sabemos que não estará muito calor, ventando muito ou que o mar estará muito agitado.
Para nossa sorte, no Havai as condições estão sempre a nosso favor”, conta.

Perguntado se qualquer gato pode virar surfista, Alex responde:
“A coisa mais importante é dar espaço ao gato para que ele decida o que é confortável ou não para ele, e esteja sempre atento a qualquer sinal de stress. Se houver stress, não há diversão! O segredo em treinar Kuli consistiu basicamente em apresentá-lo às pessoas e aos novos ambientes em pequenas doses, sempre de pouquinho em pouquinho. Com muita paciência, e no tempo dele”.

adv1

adv2

adv4

adv5

adv6

Todas as fotos são de autoria de @kulithesurfingcat
Fonte: Adventure Cats

Avalie essa notícia:

RuimRegularBomÓtimoExcelente
Loading...
  • Mariana

    Coisa mais linda gente!!Que amô!!

  • zilda maria da silva torres

    adoro gatos, ao todo tenho quatro o nome deles são espeto,dinda,quinha e a bebezinha da casa se chama maria clara